Blog de Treinamento e Desenvolvimento Organizacionais

Like this blog?

Subscribe to get more articles.

QE, QI, personalidade, neurônios e tudo que ajuda na alta performance dos colaboradores

Por John Wright em 17 de Julho de 2019

O objetivo de toda organização é criar uma cultura de alta performance, possibilitando que seus colaboradores desempenhem seu potencial máximo. Ao cultivar uma cultura que apoia o desenvolvimento de habilidades e o aprendizado contínuo, você está criando um ambiente de trabalho que incentiva altas performance e produtividade. Mas outros fatores contribuem para o alto desempenho dos colaboradores, incluindo algumas características de pouca influência do ambiente, tais como QI, QE e personalidade. Embora não haja uma resposta clara (o que é crítico), você pode considerar alguns fatores importantes ao considerar as contribuições essenciais para a performance dos colaboradores.

QI

QI é uma medida da inteligência das pessoas — a habilidade de aprender e sintetizar informações.  As pessoas precisam de um certo nível de inteligência para desempenhar várias atividades e realizar seu trabalho com eficácia. Historicamente, o QI era considerada uma boa medida da performance. No começo dos anos 2000, as empresas começaram a reconhecer que o QI, como medida eficaz de habilidades cognitivas, não era um meio eficiente de medir a inteligência de um indivíduo em relação a perceber as necessidades e as motivações de outras pessoas — habilidades obrigatórias para ter sucesso nos negócios. As limitações de avaliar os colaboradores pelo QI abriram caminho para discussões sobre inteligência com base na introdução da inteligência emocional.

Aprenda a maximizar o valor do RH e libere o potencial de seus colaboradores  com nosso mais novo guia

Inteligência emocional e QE

A inteligência emocional, medida pelo QE (quociente emocional), é a capacidade de identificar e administrar as próprias emoções e as dos outros. Ela ajuda você a abrir caminhos e a administrar personalidades difíceis no trabalho enquanto direciona sua capacidade de demonstrar empatia, escuta ativa e trabalho bem-sucedido como parte de uma equipe. Há evidências de uma forte relação entre o colaborador com alta performance e o alto QE, conforme demonstrado em pesquisas que uma inteligência emocional alta determina 58% de sucesso no trabalho.

Algumas empresas valorizam um QE alto em vez do QI alto, em grande parte porque a inteligência em relação a motivações, desejos e emoções dos outros é um fator de sucesso bem crítico no trabalho. Na verdade, em uma pesquisa da CareerBuilder com mais de 2.600 gestores de recrutamento e profissionais de RH, 71% dos participantes disseram focar mais na inteligência emocional do que no QI.

Personalidade

QI e QE altos não são as únicas características que podem ajudar uma pessoa a ter alta performance. A personalidade — o que faz você ser “você” — também impacta no desempenho. Apesar das muitas teorias sobre psicologia da personalidade, as características que compõem nossa personalidade realmente impactam a performance no trabalho. Por exemplo: nossos níveis de extroversão e introversão, estilo de comunicação e nível de atenção a detalhes afetam nosso comportamento no trabalho. De acordo com uma pesquisa, 37% das variações na performance no trabalho são atribuídas a características de personalidades extrovertidas.

Embora personalidade (quem nós somos) não seja exatamente o mesmo que comportamento (o que fazemos), isso pode afetar o desempenho no trabalho e a maneira como abordamos nosso trabalho. Por exemplo: ao encarar o desafio de fazer uma apresentação no trabalho, uma pessoa extrovertida pode se sentir mais motivada pela ideia de estar “sob os holofotes”. Por outro lado, um indivíduo introvertido pode se sentir desconfortável por ser o centro das atenções e pode estruturar a apresentação de uma maneira que o público debata mais, colocando em discussão mais visões diferentes. Dependendo do nível de expectativa, tanto o extrovertido como o introvertido podem ter uma boa performance ao se apresentarem.

Qual o segredo para a alta performance?

Uma pesquisa mostrou que fatores ambientais, assim como QI, QE e personalidade, contribuem para que haja uma alta performance dos colaboradores. A combinação de características naturais das pessoas com uma cultura de alta performance é a base para o sucesso dos colaboradores no trabalho. Quando todos esses ingredientes para o sucesso se juntam, a pessoa fica na melhor situação para aprender novas habilidades e comportamentos que levarão a uma melhoria contínua da performance.

A aprendizagem experiencial é a ferramenta ideal para o aprendizado contínuo e a melhoria do desempenho.  Quando as pessoas aprendem e repetem comportamentos, os neurônios se fortalecem e a performance melhora. Essa é a base da aprendizagem experiencial. As pessoas aprendem e praticam novos comportamentos no treinamento, depois esses comportamentos são reforçados por meio de repetição, coaching e acompanhamento.

Embora haja indicadores, não existe segredo para a alta performance. Aliada ao fato de que cada pessoa é diferente e possui uma combinação de características de personalidade e habilidades únicas, a realidade é que QI, QE, personalidade e cultura do trabalho devem se juntar para darem apoio à produtividade e ao aprendizado individual.  Uma vez adicionada a aprendizagem experiencial a essa combinação, seus colaboradores ficam mais preparados para aprender, praticar e dominar os comportamentos que contribuem para sustentar a alta performance.

 

como-o-ciclo-do-rh-ajuda-a-liberar-o-potencial-das-pessoas

Lorem Ipsum

more information

Get Your Guide

0 Comentários Seja o primeiro a comentar!