Blog de Treinamento e Desenvolvimento Organizacionais

Like this blog?

Subscribe to get more articles.

Como as boas práticas de gestão de performance estão mudando para os próximos anos?

Por Sue Wigston em 02 de Dezembro de 2018

How Will Performance Management Best Practices Change in 2017

Não é barato encontrar e manter grandes talentos hoje em dia. De acordo com um estudo da CAP, a substituição de um colaborador custa para a empresa, em média, 20% do que esse funcionário recebe de salário em um ano. Como é possível reter seus melhores profissionais? Com boas práticas eficazes e bem planejadas de gestão de performance que desenvolvem os colaboradores e os mantêm engajados. Veja a seguir as boas práticas de gestão de performance que esperamos que sejam adotadas nos próximos meses:  

Siga o líder 

O ano novo é uma chance de conduzir as boas práticas da gestão de performance que foca, além da gestão eficaz, também a liderança eficaz. Um gestor pode dizer o que acha mais adequado para um colaborador durante uma análise, mas essa é basicamente uma abordagem de “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Gestores eficazes precisam também ser modelo dos comportamentos adequados para os colaboradores seguirem. Para realmente se comprometerem com o sistema da gestão de performance, os gestores precisam entender seu papel e o impacto que um verdadeiro líder tem sobre o desempenho dos funcionários. A inclusão de habilidades de liderança na gestão de performance deveria ser uma prioridade nos próximos anos. 

Você pode se interessar também por:  Segredos de treinamento e desenvolvimento para mudar comportamentos e gerar  crescimento organizacional

Gestão, não apenas mensuração 

O termo “análise de pessoas” apareceu muito na área de RH por volta de 2007, e temos ouvido sobre o potencial revolucionário do “big data” desde então. 

Agora é hora de voltar ao fundamental: tratar os colaboradores como pessoas, não como números. Esse processo começa a partira da comunicação eficaz entre gestores e colaboradores. O feedback honesto e transparente deve ser um ponto central nas boas práticas da gestão de performance. Como é um feedback eficaz e centrado nas pessoas? Uma abordagem com três pontos:

– Os gestores devem reagir às ações dos colaboradores com honestidade;  
– Os gestores devem respeitar a pessoa falando com tato e inspirando confiança; 
– Os gestores devem focar os resultados das ações do colaborador tratando das consequências.  

Qualquer coisa que seja menos que isso é um desserviço. Ao dar um feedback suavizado, há uma grande chance de suas reais intenções ficarem para trás. Porém, quando sua abordagem é franca demais e sem cuidado com os sentimentos do colega, você contribui com uma cultura de trabalho tóxica, na qual as pessoas receiam assumir riscos e falar o que vem à mente por medo de uma reação da gestão. Encontrar o equilíbrio é a chave para a comunicação eficaz. Por fim, a combinação de uma abordagem de big data com o básico da maneira certa — como o feedback transparente e honesto — pode ajudar a destacar o talento mais promissor do departamento e incentivar seu crescimento. 

Seja cuidadoso com os millennials 

Os millennials — aqueles nascidos entre as décadas de 1980 e 2000, aproximadamente — ultrapassaram a geração X em 2015, se tornando a geração que representa a maior parte da força de trabalho. 2019 será o ano em que os millennials terão muito sucesso — com a ajuda das boas práticas da gestão de performance especialmente personalizadas para as necessidades deles. Essa geração já deixou claro que uma simples avaliação anual não será suficiente. Millennials querem feedbacks mais frequentes e uma relação de mentoria com seus gestores. E vale a pena se adaptar às necessidades dos millennials. De acordo com pesquisa do Instituto Gallup, duas vezes mais millennials que têm reuniões frequentes com seus gestores relatam se sentir engajados no trabalho em comparação com millennials que não têm contato frequente com os gestores. E o impacto do alto engajamento dos colaboradores não pode ser exagerado; isso não afeta apenas a retenção dos colaboradores, mas também a fidelização dos clientes. 

O feedback que os millennials desejam pode ser menos formal e mais frequente, mas ainda deve seguir as boas práticas da gestão de performance para o feedback eficaz descrito acima: reaja, respeite e foque os resultados. Apesar do estereótipo de que millennials querem receber a estrelinha dourada simplesmente por aparecerem no trabalho, aceitar essa imagem não vai melhorar nada para ninguém. O feedback precisa ser construtivo para ser útil. Isso significa falar com os colaboradores sobre as consequências dos hábitos de trabalho deles tanto para a empresa como para eles mesmos.  

Para se manter no topo de um mercado voltado para os candidatos e que muda rapidamente, é evidente que as boas práticas da gestão de performance precisam evoluir para se manterem atualizadas.

Quais mudanças nas boas práticas você espera ver em 2019?

segredos-de-treinamento-e-desenvolvimento

Lorem Ipsum

more information

Get Your Guide

0 Comentários Seja o primeiro a comentar!