Blog de Treinamento e Desenvolvimento Organizacionais

Like this blog?

Subscribe to get more articles.

As cinco boas práticas de gestão da mudança que colocam as pessoas em primeiro lugar

Por Ian Cornett em 05 de Setembro de 2019

Ao liderar uma mudança, é comum concentrar muitos dos esforços nas ferramentas e nos processos que serão modificados. No entanto, fatores indispensáveis de uma gestão da mudança bem-sucedida devem ser as pessoas envolvidas, que usarão esses processos e ferramentas todos os dias. Um estudo realizado pela PWC mostrou que as iniciativas de gestão da mudança muitas vezes falham porque as pessoas se sentem sobrecarregadas pela mudança, resistem a ela, ou simplesmente não sabem como lidar com isso. Para que os esforços de gestão da mudança tenham sucesso, a mentalidade e os comportamentos dos colaboradores também precisam mudar. Aqui estão cinco boas práticas para ajudar você a colocar as pessoas em primeiro lugar e garantir uma mudança organizacional sustentável:

1. Compartilhe a visão

Quando chega a hora de dar início a uma mudança organizacional, primeiro é importante desenvolver uma visão e conseguir o apoio da liderança, para depois comunicá-la ao restante da organização. Assim, as pessoas entendem que não se trata apenas de uma mudança sem sentido. Um dos caminhos é avisar os colaboradores sobre uma mudança que será feita, mas outro bem diferente seria explicar qual é o objetivo final e por que a mudança é necessária para atingir esse objetivo. Quando os colaboradores entendem a lógica por trás da mudança e de que modo ela pode ser realizada, é mais provável que eles se comprometam em mudar e vejam como podem fazer parte desse processo. Com uma visão bem definida e convidativa para os colaboradores, eles terão interesse em saber mais sobre a mudança e o que ela significa para eles, além de se sentirem mais inspirados e motivados.


Baixe gratuitamente o guia: "Formação de líderes de alto nível por meio da  aprendizagem experiencial"


2. Defina as expectativas

Depois que uma visão bem definida da mudança tiver sido comunicada, é esperado que os colaboradores queiram saber de que modo suas funções e responsabilidades gerais serão afetadas. Portanto, será preciso explicar as expectativas em detalhes para que os colaboradores saibam o que se espera que eles façam para contribuir com a mudança organizacional de forma contínua. As pessoas se sentem mais dispostas a apoiar uma mudança quando conseguem perceber alguns impactos mais definidos, como, por exemplo, a duração da iniciativa de mudança, de que modo as responsabilidades da equipe mudarão, e quais novas habilidades ou conhecimentos serão necessários para atender às novas expectativas de desempenho com eficácia.

3. Comunique-se com frequência

Outra boa prática importante para a gestão da mudança bem-sucedida é a comunicação frequente de líderes organizacionais, incluindo várias oportunidades para o feedback bidirecional. Quanto mais as pessoas ouvirem mensagens sobre a mudança, inclusive por diferentes canais, mais elas entenderão a necessidade dessa mudança, além do comprometimento da organização em realizá-la. A comunicação de uma iniciativa de mudança importante não termina com um e-mail enviado para todos da empresa nem com o aviso em uma reunião de equipe. Ela tem mais impacto quando comunicada aos colaboradores por outros meios, como reuniões individuais, grupos de discussão, conversas em equipe e sessões de treinamento que oferecem oportunidades para fazer perguntas e entender a necessidade da mudança.

4. Otimize o impacto

Após o início da mudança, surgirão novas ideias e oportunidades de automação ou outros recursos, e os colaboradores precisarão de ajuda para lidar com os imprevistos. Para ajudar os colaboradores a enfrentar esses desafios, os líderes precisam identificar as prioridades que continuarão iguais, comunicar as novas prioridades e mostrar como ambas funcionarão em conjunto. Os líderes organizacionais e os supervisores diretos podem otimizar os esforços de mudança organizacional ao trabalhar com os colaboradores para apresentar novos processos ou renovar aqueles já existentes. Isso garantirá que os esforços individuais estejam bem alinhados com as atividades que apoiam a iniciativa de mudança em andamento. Para liderar a mudança, as organizações que fizeram uma gestão da mudança bem-sucedida aprenderam que é preciso não apenas se concentrar no grande objetivo, mas também ter a capacidade de alterar, eliminar e adicionar prioridades durante a iniciativa de mudança.

5. Mantenha o ritmo

Ao longo da jornada de mudança, é importante manter os colaboradores engajados e motivados, principalmente porque algumas iniciativas de mudança podem levar meses ou até mesmo anos para serem concluídas. Mensurar o sucesso e comemorar as conquistas ao longo do caminho é útil para reconhecer os esforços dos colaboradores, além de ajudar todos a perceberem o progresso. Algumas das ferramentas para mensurar o progresso de uma iniciativa de gestão da mudança são avaliações, pesquisas e revisão de treinamento, que ajudam as pessoas a consolidar as novas habilidades e os conhecimentos obtidos ao longo da mudança.

Uma mudança organizacional com propósito só pode ser realizada com o apoio de atitudes e comportamentos das pessoas. Sem o suporte e o entusiasmo das pessoas envolvidas, é provável que a mudança seja interrompida ou se torne algo passageiro. Uma visão definida, comunicação frequente e oportunidades para que os colaboradores aprendam e cresçam farão uma diferença positiva para ajudar a realizar uma mudança organizacional contínua.

 

formacao-de-lideres-de-alto-nivel-por-meio-da-aprendizagem-experiencial

Lorem Ipsum

more information

Get Your Guide

0 Comentários Seja o primeiro a comentar!